Um restaurante no caminho da sobrevivência.

Para quem investe em restaurantes, o programa Green Kitchen, ou somente Green, tem um caminho surpreendente. Desde 2008, tem clareza em mostrar que cada ação de sua lista traz obrigatoriamente um benefício ao cliente, ao colaborador ou a natureza. É uma linha de ação que dá muita força ao empreendimento, fácil de implantar, econômica de manter e com vários caminhos para evoluir. É assim um programa poderoso, tanto para projetos e como para operações com alimentação. 

Sem coceiras nem alergias.

Os clientes de um restaurante Green reconhecem os benefícios de um prato bem preparado, pelos sabores naturais e uma digestão tranquila. Sem aditivos artificiais, algumas pessoas ficam longe de desconfortos digestivos, indisposições, ou gases em excesso. Para outras pessoas se previnem as coceiras, alergias, dores de cabeça, garganta irritada e certas disfunções gástricas. 

Outras ações também contribuem para a saúde de todos, como o uso de alimentos isentos de agrotóxicos, enzimas ou hormônios. Retiram-se ainda os temperos químicos, alimentos transgênicos, uniformes sintéticos e plásticos descartáveis. O respeito aos clientes, colaboradores e fornecedores é a norma da casa.

Higiene e saúde.

Com práticas de limpeza voltadas a higiene pessoal e saúde pública, o programa se destaca como uma opção econômica e natural, indo além dos protocolos comportamentais para os seus clientes, ao adicionar o ar mais puro possível em seu ambiente e água filtrada em seus processos. Mantem seu entorno limpo, sem insetos, lixo espalhado ou águas paradas. Seus vizinhos reconhecem.

Sustentabilidade a favor.

A prática da sustentabilidade numa cozinha Green é muito fácil, uma vez que seus derivados resultam da manipulação de produtos naturais somente. Sem o uso de químicos nem plásticos descartáveis, seu ar de saída, suas águas servidas e seus resíduos alimentares se recuperam naturalmente em simbiose com o meio ambiente.

Razão para ter orgulho.

No Hospital Yutaka Takeda, em Paraupebas, PA, as nutricionistas Tamiris Viegas e Gleiciane Martins, a partir de madeiras sem uso, fizeram uma horta orgânica com alface, cebolinha e cheiro verde que agora utilizam inteiramente nos seus cardápios. Com isso deram utilidade a madeiras encostadas, aumentaram a qualidade do cardápio, baixaram seus custos e elevaram o orgulho de todos envolvidos no programa. Para fazer tanto a partir de nada, precisa-se do espírito de um mundo melhor, com sensibilidade, solidariedade e um tanto a mais de qualidades intangíveis. São admiráveis e estão de parabéns.  Veja no link a seguir.

https://www.prosaude.org.br/noticias/hospital-yutaka-takeda-cultiva-a-propria-horta-para-alimentacao-saudavel-de-pacientes/

Todos são clientes.Para garantir a recompensa de uma prática honesta, o Green é o programa ideal, fácil de seguir em suas sugestões naturais e possibilidades a cada participante. É também um caminho discreto para quem gosta do que é bom. www.greenkitchen.com.br

Compartilhe:
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Open chat